Valeria Lakhina | Ana Dias

VALERIA LAKHINA

Lera: uma musa de gelo e fogo com um toque de leste.


As semelhanças físicas com a atriz Debra Messing, da mítica série de televisão Will & Grace, são mais do que evidentes. Um olhar mergulhado numa imensidão de azul meia-noite, intenso, enigmático e magnetizante, emoldurado num rosto que se insinua com uma malícia uconvidativa e uma entrega desenfreada à objetiva que a persegue. O seu indomável e anelado cabelo cor de fogo, símbolo de líbido e do labareda do inferno, faz com que pareça saída de uma lenda celta ou de um episódio gélido de “A Guerra dos Tronos”, de George R. R. Martin – já que em tanto se parece com a amante wildling de Jon Snow. Quando lhe perguntámos se já tinha sido cortejada com este oculto paralelismo, ficou algo surpreendida, mas atraída pela ideia de ser um espírito livre na neve: “Dêem-me uns segundos; vou pesquisar no Google.”

Valeria assume a sua fixação por corpos belos, curvilíneos, fascinantes, energéticos, pujantes

Os gregos acreditavam que os ruivos eram transformados em vampiros após a morte e em pleno Renascimento, a arte retratava as musas com longos cabelos escarlate, como o ‘Nascimento da Vénus de Milo’, de Botticelli. Já na Irlanda, os fios vermelhos trazem boa sorte e, do outro lado do Atlântico, na Nova Zelândia, são considerados sagrados, já que existe a crença de que quem os possui terá um caminho límpido e clarividência em direção ao céu. É essa rota rumo às chamas da vitória que Valeria Lakhina, de 27 anos e mente sedutora, abraça de peito aberto. Já fez anúncios publicitários para marcas consagradas como a Nivea, a Coca-Cola, a KFC, a Estée Lauder e a Eytys, que continuam a requisitar a sua mística presença em frente às câmaras. E a verdade é que esta tentadora ucraniana se entrega por completo, com um fulgor inexplicável e viciante, que nos corta a respiração e nos bombeia todas as artérias do coração. “Gosto realmente desta parte da minha vida. É a melhor oportunidade para viajar, fazer amigos, conhecer pessoas novas e ser uma mente aberta”, partilha.

Valeria assume a sua fixação por corpos belos, curvilíneos, fascinantes, enérgicos, pujantes. Talvez, por isso, tenha um fascínio pela estética provocativa e impactante do espólio fotográfico de Helmut Newton, marcado pelo erotismo da figura feminina. “Eu sou apaixonada por corpos sublimes. Eu respeito isso enquanto forma de arte”. Tal como nas sessões do conceituado artista alemão, nos trabalhos de Valeria a nudez é revelada de forma natural e luxuriosa, sem ser necessário existir uma premissa de obscenidade e de pornografia. Aliás, a Milla Jovovich do século XXI, que começou a sua carreira de modelo aos 20 anos, sente-se bem com o seu físico e agradece à mãe natureza por este presente que lhe foi concedido. Em jeito de devoção à vida, a manequim procura melhorá-lo, todos os dias, com comida saudável e prática de desporto.

Trabalhar com a fotógrafa Ana Dias, fundadora da revista INSOMNIA, foi um dos momentos altos da sua carreira. “Foi uma das melhores sessões fotográficas de sempre. Vocês conhecem a Ana, certo?! Ela é tão sorridente e uma das pessoas mais gentis que já conheci. O que mais posso dizer? Adorei trabalhar com ela”. Para além de ser verdadeiramente hipnotizante através da ocular, Valeria tem outros segredos criativos. “Sou muito boa com as mãos. Posso fazer muitas coisas interessantes com isso. Ajudar outras pessoas, por exemplo. Para além disso, faço pequenas produções de vídeo com os meus amigos. Sou apaixonada por boa música rock e livros. E gosto de cozinhar pratos nacionais ucranianos (nasci e vivi lá 24 anos da minha vida). Por vezes escrevo poemas e histórias divertidas; espero que um dia perca a timidez e mostre todas essas loucuras ao mundo”, confidencia.

Mas há mais enigmas por revelar, porque as deusas têm sete ofícios e todo um arsenal de cartas na manga, capazes de arrasar com qualquer adversário. “Eu fui professora de inglês na Ucrânia durante um ano e meio. Eu era jovem e apaixonada pelo que fazia; eu queria ser um exemplo para as crianças que ensinava. Agora quase todos eles têm as suas próprias famílias, alguns conseguiram usufruir de uma boa educação. Gosto muito de saber como tudo acabou por dar certo”, conta.

Valeria Lakhina almeja viajar pelos quatro cantos do mundo e regressar a Paris, França. “Deixei o meu coração por lá”. Portugal integra também a sua lista de preferências e Lisboa acabou por se tornar uma das suas cidades de eleição. Chile é o próximo destino a carimbar no passaporte e a ânsia por uma experiência transcendente cresce a cada dia que passa.

No seu rol de experiências futuras fazem parte a vontade de continuar a aprender italiano e de vir a trabalhar na cidade do amor. Mas se há desejo que nunca se extingue e que é mais vigoroso do que a mais mortífera das armas é o inebriante poder de sedução da ucraniana Valeria Lakhina.


Fotógrafo: Ana Dias
Modelo: Valeria Lakhina
Assistentes de Fotografia: Gonçalo Jorge e Nikolai Striebel
Makeup & Hair: Clarisse Fernandes
Hairstyle Assistant: Adelino Santos

Publicado na INSOMNIA Magazine #5.

Partilhar na rede