Olga de Mar e Mariana Sanhá por Ana Dias | INSOMNIA Magazine

MARIANA & OLGA

Deixe-se envolver pela suavidade quente desta melodia de ébano e marfim.


“Flame you came to me, fire meet gasoline”. “Maybe that’s what happens when a tornado meets a volcano”. Sim, é que vão ter mesmo vontade de cantar Sia, ou até mesmo Eminem, no decorrer das próximas páginas; isto porque a sessão fotográfica de Olga de Mar e Mariana Sanhá promete ser verdadeiramente explosiva. Aqui os corpos não têm qualquer cor: são nata e chá mate. Fundem-se em perfeita simbiose como a baunilha e o chocolate, como a luz e a sombra, como o paraíso e a cidade do pecado.

Fundem-se em perfeita simbiose como a baunilha e o chocolate, como a luz e a sombra, como o paraíso e a cidade do pecado

De pele morena e olhar sereno, Mariana, de 22 anos, chega do Porto para arrasar. Tem a candura e a timidez de uma menina-mulher, mas à alma cola-se um atrevimento de um puma. Sabe como serpentear as suas longas e elegantes pernas, esculpidas e torneadas pelas horas de atletismo. A devoção ao corpo faz com que seja demasiado preocupada e dedicada aos treinos diários, assim como à alimentação saudável. “Admiro muito o corpo que tenho!”, partilha.

Mariana deixou-se fotografar a nu para a última edição da INSOMNIA e arrebatou o fôlego dos leitores da revista. Hoje, para além de ter conquistado o título de INSOMNIA girl, é também imagem de capa, desfilando sob o olhar libidinoso da objetiva de Ana Dias. A modelo confessa ter concretizado um sonho de uma vida, já que admirava há muito o trabalho da fotógrafa. “Já acompanhava o trabalho da Ana há algum tempo. Admirava as sessões que ela ia fazendo pelo mundo fora e, como nunca tinha experimentado fotografar neste registo, surgiu o interesse de fazer algo diferente. Fotografar com a Ana foi ótimo; correu tudo super bem até porque ela é uma excelente profissional, muito querida e super animada. Inicialmente senti-me um pouco retraída e envergonhada, mas apercebi-me que a ­equipa era bastante divertida e isso deixou-me super à vontade e muito mais relaxada”, conta-­nos.

Desvelar a sua organicidade tornou-se a sua forma de quebrar paradigmas, contornar barreiras e erguer a bandeira do girl power. E a verdade é que sente que “os portugueses começam cada vez mais a ter uma mente aberta e a saber analisar uma imagem de nudez como arte”.

A vontade de singrar no mundo da moda leva-a a almejar viajar além-fronteiras; mas também cresce vivaz, dentro de si, o desejo de ganhar asas na comunicação social e de construir o seu próprio negócio, uma marca de roupa. “Vai ser um longo caminho mas com esforço, dedicação e vontade tudo se consegue. A área do jornalismo e da televisão sempre me despertaram interesse. Dentro destes meios, gostava muito de trabalhar como repórter ou apresentadora de um programa”.

Trazida pelas ondas do Mar, a jovem Olga emerge qual Daryl Hannah em Splash, A Sereia. De longos cabelos loiros, sorriso matreiro e volúpia glacial, a ousadia e impertinência desta modelo da Letónia mantêm-nos em permanente suspense. As curvas arrebitadas do seu corpo sentem-se gratas pelo contacto prematuro com o desporto; foi, na verdade, a aproximação à indústria do fitness, pela mão da mãe, que fez com que começasse a dar os primeiros passos na sua carreira.

Atualmente na casa dos 20 anos, sente-se na liberdade de viver instantes repletos de adrenalina. Esta Pocahontas disfarçada de Rapunzel encara a nudez como algo que lhe é inerente, que faz parte do seu código genético. Despe-se porque se sente natural, livre, leve e solta. Sempre que pode evade-se para as praias de nudistas, dorme totalmente nua e confere à sua casa uma ambiência tropical, para poder andar o menos coberta possível. “Quando tenho um tempo para mim, gosto de me sentir relaxada, de não fazer nada, de andar sem roupa e maquilhagem. Nestes momentos, facilmente me encontram algures entre Formentera e as Maldivas”.

Já viajou para Paris, Milão, Nova Iorque, Londres e África do Sul, mas muitas são as vezes em que se desloca apenas entre o aeroporto, o hotel e o estúdio. À semelhança de Nala, em O Rei Leão, subiu até ao topo da montanha mais alta do continente africano, o Monte Quilimanjaro, e assume-se absolutamente viciada na comida típica de outras culturas. Deu um salto de coragem quando se mudou para Itália, para se dedicar a tempo inteiro e de corpo e alma à moda.
Olga de Mar sentiu-se confortável a trabalhar com Ana Dias. “Ela tem uma aura especial, fez-me sentir importante, bonita, relaxada. Ela tratou-me como uma princesa e fez tudo por mim”. No final da sua estadia em Portugal, a modelo letã teve direito a uma visita guiada pela cidade de Lisboa e ficou deliciada com o sabor dos pastéis de Belém. “Mal posso esperar para regressar. Quero explorar o resto do país, porque todas as pessoas que conheci foram gentis, doces e educadas. Você têm uma nação muito bonita. E eu quero fazer uma viagem de norte a sul, para abraçar ao máximo o meu espírito aventureiro”, remata.


Fotógrafo: Ana Dias
Modelos: Mariana Sanhá e Olga de Mar
Make-up: Kika Teixeira
Hairstyle: Clarisse Fernandes
Hairstyle Assistant: Adelino Santos

Publicado na INSOMNIA Magazine #4.

Partilhar na rede